Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo
Página inicial > Comunicação > Notícias > Polícia Civil constata furto qualificado de energia em “templo satânico” em Gravataí
Publicação:

Polícia Civil constata furto qualificado de energia em “templo satânico” em Gravataí

Polícia Civil constata furto qualificado de energia em “templo satânico” em Gravataí
Polícia Civil constata furto qualificado de energia em “templo satânico” em Gravataí - Foto: Polícia Civil

Uma mulher, proprietária do local, foi presa em flagrante por furto qualificado

A Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os Serviços Delegados (DRCP), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), constatou, nesta sexta-feira (12), furto qualificado de energia elétrica no “templo satânico”, no Distrito de Morungava, em Gravataí, onde foram mortas duas crianças. Uma mulher, de 28 anos, proprietária do local, foi presa em flagrante por furto qualificado de energia elétrica. 

Segundo a delegada Marina Ver Goltz, os policiais civis diligenciaram acompanhados de técnicos da concessionária de serviço público (RGE), em fiscalizações de estabelecimentos na região, quando constataram a ligação clandestina de energia elétrica, diretamente na rede da RGE, no chamado “templo satânico”. A energia elétrica foi cortada, porém ninguém foi preso porque não havia ninguém no local no momento da fiscalização. As investigações para responsabilização dos proprietários do local prosseguirão. 

O furto de energia por estabelecimentos comerciais e em eventos estão no foco de combate da Delegacia, com a Operação Blecaute. Além de gerar grandes perdas na rede de energia, com prejuízos arcados por toda a população, e consequente diminuição de arrecadação de impostos, a conduta gera perigo e instabilidade na rede energética, e promove concorrência desleal. Aquele mantém comércio regularmente não consegue competir de forma igualitária com aquele que se vê livre do custo de energia intrínseco à atividade econômica – esclarece a delegada. 

Cecy Quadros Raicik

Reg. Prof. 6211

 

Anexos
RSS
Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul